Notícias

Configura abaixo todas as notícias publicadas em nosso site. Caso tenha alguma sugestão Clique aqui !


Corpo de estudante morta em Paraty será velado em General Salgado

O corpo da estudante de São José do Rio Preto, Kênia Diany Garcia, de 22 anos, deve ser velado e enterrado na quinta-feira (10), em General Salgado, de onde é sua família. Ela morreu no acidente com o ônibus em Paraty que matou 15 pessoas e deixou 62 feridos no fim de semana. Confira a lista de passageiros.

Os rio-pretenses Rodrigo Lobanco Martinez Fonn, de 34 anos, Sílvio Rogério Jui, 37, e Cezar Lelis, 27, também estavam no ônibus. Rodrigo e Sílvio saíram do hospital no início da tarde de segunda-feira, 7, e devem chegar em Rio Preto na noite desta terça-feira (8). Cézar Augusto Lelis Silveira Francisco, 27, continua internado no Rio de Janeiro e o estado de saúde dele é estável.

Rodrigo Fonn lembra que o ônibus estava descendo uma ladeira bem devagar e, de repente, ganhou velocidade muito rápido. "Na hora, ele foi tentar fazer uma curva para a esquerda, as pessoas começaram a gritar, e ele tombou para a direita", diz.

Ele saiu de dentro do ônibus tombado por um buraco no teto. "Senti meu rosto todo sangrando. Comecei a procurar meus amigos, a gritar o nome deles. Os carros começaram a parar, pessoas começaram a ajudar a gente, até que me deitaram no asfalto. Depois de um tempo, consegui ver meus amigos. A gente perguntava da Kênia e não conseguia achar ela.  Só lembro que me levaram para a ambulância e me trouxeram para o hospital."

Segundo Rodrigo, o Cezar e a Kênia estavam bem próximos de onde o ônibus tombou. "Na hora que o ônibus tombou ele caiu em cima de umas pedras. Eles estavam sentados logo após a catraca e eu estava bem lá no fundo. Tinha bastante gente em pé e todos os acentos disponíveis para sentar estavam ocupados."

Ele soube da morte da Kênia por meio da ligação de uma prima. "Recebi a ligação de uma prima, que  estava em contato com a família dela. Eles tinham a informação segura de que ela estava no IML e mandaram eu voltar lá para reconhecer o corpo." Ele afirma que falou com a mãe de Kênia e que ela disse que a filha tinha tem uma tatuagem do lado esquerdo do corpo. "A gente viu essa tatuagem em umas fotos. A mãe dela está desesperada", diz emocionado.

Sílvio também se recupera dos ferimentos do acidente e diz que o difícil mesmo será se recuperar da perda da amiga Kênia. "Foi horrível, uma angústia muito grande até encontrá-la. Tivemos de reconhecer o corpo no IML e será uma cena difícil de esquecer. Conhecia ela há pouco tempo, mas era uma pessoa especial, uma menina bonita e muito alegre", afirmou em entrevista ao G1.

Os quatro amigos saíram de Rio Preto na sexta-feira (4) e foram de carro até Paraty. Lá eles pegaram o ônibus para ir até Trindadee voltariam para Rio Preto na segunda-feira (7), de acordo com informações de familiares dos estudantes. "Não tenho muita certeza do acidente, me falaram que ele perdeu o freio e não conseguiu fazer a curva, mas tinha realmente mais gente do que o permitido", diz Silvio. Para Sílvio, o mais importante agora é conseguir homenagear  amiga que se foi. "A viagem estava muito legal e ela é uma menina muito alegre, não merecia ter um fim assim."

Liberação dos corpos
Foram liberados para enterro 13 dos 15 corpos das vítimas do grave acidente. Segundo o Instituto Médico Legal (IML), todos os corpos foram identificados e apenas os corpos de Kênia Diany Garcia, de 22 anos, e de Alex Pinho Medeiros, de 34, permaneciam no local na manhã desta terça-feira (8).

Os corpos liberados são de Bruno Mariani da Silva, de 26, Juliana Rocha Medeiros dos Santos, de 26, Vanilda Santana Moura, de 62, Tatiane Assis de Albuquerque, de 38, Thalita Amâncio de Souza, de 31, Raquel Amâncio de Souza, de 41, Kethllyn Fernandes Xavier, de 18, Gabriele Mateus de Macêdo, de 21, Robson Antunes Braga, de 52, Cláudia Maria Arruda, de 54, Sueli Testai Atui, de 68, Michele Aparecida Oliveira da Silva, 21 e de Ricardo Henrique da Souza, 22.

Um acidente envolvendo um ônibus deixou 15 mortos no início da tarde de domingo (6), em Paraty, na Costa Verde do Rio de Janeiro. O acidente aconteceu em um local conhecido como "Morro do Deus Me Livre", na estrada que liga o Centro da cidade a Trindade. As informações são da secretaria de Saúde de Paraty.

O ônibus partiu por volta das 12h10, do Centro de Paraty, com 81 passageiros, principalmente turistas e moradores, em direção a Trindade. O acidente aconteceu após cerca de 30 minutos de viagem. De acordo com a Polícia Civil, o motorista perdeu o controle do veículo devido a uma falha no freio e caiu em uma ribanceira de cerca de 50 metros. Um inquérito foi aberto para apurar também se havia superlotação.

Inicialmente, o Corpo de Bombeiros, a Polícia Militar e o governo da cidade informaram que 14 pessoas morreram no acidente. O número foi atualizado para 15 às 21h30, em uma coletiva de imprensa realizada pela secretário de Saúde de Paraty, Paulo Eduardo Gama Miranda. Uma das vítimas morreu no hospital.

Segundo os bombeiros, os feridos foram encaminhados para o Hospital São Pedro de Alcântara, em Paraty, e para unidades hospitalares de municípios próximos, como Angra dos Reis (Hospital da Praia Brava e Municipal) e Ubatuba (Santa Casa). Helicópteros foram usados para agilizar o transporte das vítimas. Entre os feridos estavam turistas paulistas e cariocas. O motorista tem quadro de saúde estável. Os corpos dos mortos serão levados para o Instituto Médico Legal (IML) de Angra dos Reis.

Investigação
O ônibus partiu por volta das 12h10, do Centro de Paraty, e tombou após cerca de 30 minutos de viagem.

De acordo com a Polícia Civil, o motorista perdeu o controle do veículo devido a uma falha no freio e caiu em uma ribanceira de cerca de 50 metros. A estrada, que funciona em mão dupla, chegou a ficar fechada por cerca de duas horas e teve uma das faixas bloqueadas até o fim do dia, quando o veículo foi retirado. Um inquérito foi aberto para apurar também se havia superlotação.

O ônibus pertencia à empresa Colitur e fazia uma linha geralmente utilizada por turistas que aproveitam o sol nas praias de Trindade e voltam para o Centro de Paraty no fim do dia, conforme informou o prefeito de Paraty, Carlos José Gama Miranda, o Casé.

Procurada pelo G1, a Colitur divulgou uma nota oficial sobre o acidente. Confira:

"A Colitur lamenta profundamente o ocorrido e informa que está apurando as causas do acidente e prestando todos os esclarecimentos às autoridades. Informa também que está prestando todo o apoio às vítimas e aos familiares das vítimas fatais".

Luto e show cancelado
A Prefeitura de Paraty decretou luto de três dias pelas vítimas fatais do acidente. Em nota publicada na página do Facebook, a administração pública agradeceu "ao Corpo de Bombeiros, Defesa Civil e equipe do hospital São Pedro de Alcântara, pelo empenho e dedicação no atendimento às vítimas. À Eletronuclear, pelo apoio. E às prefeituras de Ubatuba e de Angra dos Reis, por receberem os pacientes".

Por conta do acidente, a Prefeitura também cancelou um show com a dupla João Pedro e Fabiano que estava previsto para acontecer às 21h30 deste domingo na cidade. A apresentação faria parte das celebrações da Festa de Nossa Senhora dos Remédios, que homenageia a padroeira da cidade.

"Suspendemos o show, pois ficou uma situação muito difícil para a população", disse o prefeito Carlos José Gama Miranda, mais conhecido como Casé, que confirmou a realização do desfile de 7 de setembro e os shows programados para a data.







Copyright © 2022. Direitos de conteúdo reservados a:
RADIO CIDADE ALEGRIA FM

Mauritec